contact@mclavocats.fr
23 Rue Stanislas Torrents, Hôtel Grawitz | 13006 Marseille

Siga-nos

O ESPAÇOUM POUCO DE HISTÓRIA

«existe um caminho para todos… »

CHARLOTTE GRAWITZ

O Gabinete, que ocupa hoje o antigo Hotel Grawitz, localizado na esquina da Rua Sylvabelle e da Rua Stanislas Torrens, recebeu o nome da família que possuía a propriedade entre 1903 e 1972. Pertenceu a Louis Honoré Arnavon (fabricante de sabão, avô de Edmonde Charles-Roux que casou com Deferre) que o construiu, o edifício foi adquirido em 1903 pelo casal Grawitz, Louis Marie “Henri” Grawitz e “Lucie” Marie Madeleine (cujo apelido de família é Fabre, filha do famoso armador Cyprien Fabre). Casados ​​em 1900, são pais de Charlotte (1903-1998) que herdou o imóvel histórico em 1933.

Charlotte, ilustre conhecida dos marselhenses pela sua missão humanitária a favor das mulheres mais desfavorecidas, criou 90 estabelecimentos de educação e de cuidados de saúde sem fins lucrativos.

Criada por legado após a sua morte, a Fundação Charlotte Grawitz dá hoje seguimento à sua obra. O edifício em que o Hotel está localizado foi construído em 1844, mas foi somente no início da década de 1880 que uma segunda entrada foi criada na Rua Stanislas Torrens. Este último agora oferece acesso exclusivo ao “The Grawitz Hotel”, que é completamente independente do resto do edifício. Desta forma, ocupa os três primeiros pisos e não se comunica com os andares superiores.

Essa separação clara dentro do edifício permitiu à família Grawitz usar as instalações para uso pessoal e profissional. Assim, se os três primeiros pisos foram utilizados como os seus apartamentos particulares, os andares superiores abrigavam os escritórios das várias empresas geridas pelos irmãos Grawitz (Henri e Auguste), como uma empresa de comércio e uma empresa de curtume.

A decoração interior da propriedade ainda hoje atesta a riqueza dos seus anteriores proprietários: paredes cobertas com espessas camadas de mármore ou madeira, tetos trabalhados, lareiras monumentais, ferragens, molduras, etc. Esses elementos testemunham um estilo de vida refinado. O lema inscrito em mosaico por cima de uma das chaminés no rés-do-chão também testemunha os seus valores humanistas. Podemos ler os versos em latim do poeta Terence “Homo sum. Humana nil me alienum puto “, que se pode traduzir livremente para “Eu sou um homem. Nada humano é estranho para mim “, como um apelo à fraternidade, um valor que os advogados da MCL subscrevem totalmente.

http://mclavocats.fr/wp-content/uploads/2020/05/logo_footer.png

Copyright ©2020 MCL AVOCATS
Powered by Boomer – Brand & Digital Strategists